Narciso (silencio)


Era aquele foto. Você meio tímido, com os lábios fechados, olhando meio pro foco, meio pro chão, meio pra um ponto cego, e aquela duvida. Lembra das nossas noites ali na Paulista, a gente sempre encontrava um saxofonista tocando alguma musica triste, e a gente falava quase que ao mesmo tempo “uau”, como se fosse uma gíria do momento. E a gente ainda andava de frente, de costas, andava, ate não poder mais. Era quando a gente sentava um no outro, meio assim contorcionista, jogados na calçada ou numa grama qualquer e perguntávamos um pro outro quando que a gente ia parar com isso. Claro que tudo tem um fim, mas nunca dá pra saber quando ele vai chegar, mesmo quando você não quer mais, as coisas demoram pra acontecer, não é boy? Ele ficou um tempo olhando pra mim, depois respondeu um sim com a cabeça, e eu sabia que ele ia se manter num silencio absoluto a partir daquele momento, a não ser que eu puxasse algum assunto qualquer, como que belas pernas aquele cara do outro lado da rua tem.

Comentários

Ella disse…
Conheço uma pracinha aleatória perto da Paulista, mara.

Postagens mais visitadas